Fechada parceria entre Santa Cannabis e USA Hemp

Fechada parceria entre Santa Cannabis e USA Hemp

A Santa Cannabis agora também atende pacientes que usam medicação importada. A ONG fechou uma parceria com a empresa de CBD orgânico USA Hemp, que irá fornecer óleo com desconto ou gratuito.

Nossos associados também terão acesso à assessoria jurídica para buscar o custeio da medicação através do SUS ou do plano de saúde.

“Muitos pacientes buscam um remédio com bula, porque não se sentem à vontade de usar um óleo artesanal. Antes, a gente não podia atendê-los. Agora, a Santa Cannabis está completa como entidade de pacientes, acolhendo os do cultivo associativo, do auto cultivo e também do importado”, destaca o presidente da entidade, Pedro Sabaciauskis.

Nesta semana, a USAHemp fez a doação de alguns frascos de CBD que serão usados para o tratamento dos pacientes sociais, que são aqueles que não têm condições financeiras.

A fazenda da USA Hemp está sediada no Oregon, onde cultiva cânhamo com práticas 100% orgânicas, sem nenhum uso de agrotóxicos. O local também é abrigo para cerca de 30 animais resgatados. Todos os produtos da empresa são testados em laboratório de terceiros.

Anvisa amplia prazo de autorização para importação de Cannabis medicinal

Anvisa amplia prazo de autorização para importação de Cannabis medicinal

Todas as autorizações de importação excepcional de produtos à base de canabidiol em associação com outros canabinoides, emitidas entre 27 de janeiro de 2019 e 27 de janeiro de 2020, passam a valer por mais um ano, contado a partir da data de validade descrita na autorização. Com isso, esses documentos passam a ter validade de dois anos.

Essa medida é resultado da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) da Anvisa 335/2020, que simplificou o processo de solicitação de importação excepcional desses produtos. Confira o exemplo abaixo:

Esta validade passa a ser de mais um ano, ou seja, até 28-01-2021.

Orientações

Os pacientes ou solicitantes que possuem uma autorização de importação excepcional de produtos à base de canabidiol em associação com outros canabinoides na condição descrita e aguardam por uma renovação da mesma na fila de análise junto à Anvisa não necessitam aguardar o deferimento do pedido. O produto já pode ser importado até o prazo final da nova vigência.

Alterações

Confira a seguir as principais alterações nos procedimentos de fiscalização sanitária para anuência de importação excepcional de produtos à base de canabidiol em associação com outros canabinoides:

– Foi excluída a exigência de o paciente informar previamente a quantidade que será importada, sendo o monitoramento realizado nos pontos de entrada dos produtos no país, conforme a quantidade indicada na prescrição médica.

– O prazo de validade da autorização de importação concedida pela Agência foi ampliado para dois anos, inclusive para as autorizações já concedidas. Assim, todas as autorizações emitidas a partir de 27 de janeiro de 2019 passam a ter validade de dois anos.

– A documentação para o cadastro foi simplificada, passando a ser exigida apenas a prescrição médica e o preenchimento de formulário único no Portal de Serviços do Governo Federal.

“É uma planta ou Césio 137” questiona presidente da Santa Cannabis em reunião da Anvisa sobre maconha medicinal

Pedro Sabaciauskis critica proposta da pela Anvisa para regular cannabis

A Anvisa promoveu uma reunião no dia 11 de junho para propor uma consulta pública sobre o cultivo de cannabis com fins medicinais no Brasil.

A proposta apresentada pela agência, no entanto, prevê uma série de exigências para a atividade, que ficaria restrita às empresas, deixando associações e auto-cultivadores de fora. Entre os requisitos, estão plantio exclusivo indoor, sistema de monitoramento 24h e acesso ao grow por biometria.

O presidente da Santa Cannabis, Pedro Sabaciauskis, criticou este modelo. Em um discurso forte durante a reunião, ele questionou se o que a Anvisa deseja é de fato “regulamentar a cannabis ou trazer a indústria química para regular esse mercado”.

Assista o discurso do Presidente da Santa Cannabis

É paciente, profissional de saúde ou apoiador?

Leia também