Monopólio de CBD no SUS?

Monopólio de CBD no SUS?

Monopólio de CBD no SUS?

O Ministério da Saúde avaliará em dezembro se incorpora o CBD 200 mg/ml da Prati-Donaduzzi ao SUS. A iniciativa é uma resposta do governo contra o PL 399/15, que legaliza o plantio. Mas será que um único óleo de uma única empresa é a solução?

Cada frasco de 30 ml é R$ 2,5 mil – o custo anual ao SUS pode ser de R$ 300 milhões. Além disso, o CBD da Prati não é um medicamento registrado na Anvisa, possui apenas autorização sanitária: logo, não poderia ser incorporado.

Mas nada disso parece empecilho ao governo, que já fechou até um convênio sob sigilo industrial com a farmacêutica e sem chamada pública. Repercutimos essas movimentações com a advogada Ana Izabel de Holanda, especialista em Direito da Saúde e referência em garantir acesso a derivados da Cannabis via SUS e planos.

Não tem spotify?

Sem problemas! Estamos também no Itunes, Deezer e Google Podcasts. Ouça a gente por lá e já aproveite para nos seguir e compartilhar!

Itunes | Deezer | Google Podcast

Já conhece o trabalho da Santa Cannabis?

Somos uma associação de pacientes sem fins lucrativos, com objetivo de facilitar o acesso à Cannabis medicinal, seja através do óleo artesanal, importado ou auto cultivo. ASSOCIE-SE

ONG Santa Cannabis

A Associação Catarinense de Cannabis Medicinal é uma organização sem fins lucrativos criada para fomentar os estudos dos efeitos do cannabidiol em pacientes com indicação, bem como a distribuição legal de CBD e THC medicinal

Deixe uma resposta