A genética das maconhas brasileiras, com Dr. Paulo Jordão

A genética das maconhas brasileiras, com Dr. Paulo Jordão

Vamos conhecer a origem e as genéticas das nossas Cannabis tupiniquins, como as famosas Manga Rosa, Cabeça de Nego e Rabo de Raposa, cultivadas há gerações por índios, quilombolas e ribeirinhos.

Também vamos entender como as cepas gringas se transformam quando cultivadas nos solos e climas brasileiros. Interessante que muitas dessas variedades têm elevado THC, que é bem importante para o uso terapêutico, já que a maioria dos produtos de Cannabis medicinal vêm apenas com CBD.

E tem cientista pesquisando tudo isso aqui no nosso Nordeste! Nós vamos conversar com o Dr Paulo Jordão Cerqueira Fortes, professor da UFPI que comanda um estudo de análise dos canabinóides e das genéticas nacionais.

Não tem spotify?

Sem problemas! Estamos também no Itunes, Deezer e Google Podcasts. Ouça a gente por lá e já aproveite para nos seguir e compartilhar!

Itunes | Deezer | Google Podcast

Já conhece o trabalho da Santa Cannabis?

Somos uma associação de pacientes sem fins lucrativos, com objetivo de facilitar o acesso à Cannabis medicinal, seja através do óleo artesanal, importado ou auto cultivo. ASSOCIE-SE

Seu DNA, sua Cannabis personalizada, com Dr. Fabrício Pamplona

Seu DNA, sua Cannabis personalizada, com Dr. Fabrício Pamplona

Seu corpo produz maconha! Sim, humanos geram canabinoides similares aos compostos das plantas, e temos uma rede complexa para receber estas substâncias, o Sistema Endocanabinoide.

E o constante descobrimento desse sistema está gerando uma revolução na saúde, unindo ancestralidade com o que há de mais moderno em ciência e genética. Estamos falando em medicina personalizada: seu DNA, sua Cannabis.

Porque cada organismo tem sua maneira de lidar com os canabinoides. Esse futuro não está longe de acontecer e tem cientista brasileiro trabalhando nisso. Ele é o farmacologista de canabinoides Dr. Fabrício Pamplona.

Não tem spotify?

Sem problemas! Estamos também no Itunes, Deezer e Google Podcasts. Ouça a gente por lá e já aproveite para nos seguir e compartilhar!

Itunes | Deezer | Google Podcast

Já conhece o trabalho da Santa Cannabis?

Somos uma associação de pacientes sem fins lucrativos, com objetivo de facilitar o acesso à Cannabis medicinal, seja através do óleo artesanal, importado ou auto cultivo. ASSOCIE-SE

O preconceito dos médicos com Cannabis, com Dr Paulo Bittencourt

O preconceito dos médicos com Cannabis, com Dr Paulo Bittencourt

Foi o preconceito que proibiu a maconha no mundo, e é o que ainda mantém a planta ilegal no Brasil. Mas e quando esse preconceito vem dos próprios médicos?

Mesmo com vasta evidência científica do seu uso terapêutico, por que o Conselho Federal de Medicina se atreve a dizer que “não existe Cannabis medicinal”?

O Brasil tem 450 mil médicos, mas apenas 1,2 mil prescreveram a planta no ano passado. Isso dá 0,26%! Para entender o preconceito da classe médica com este vegetal, nós conversamos com o neurocirurgião Dr. Paulo Bittencourt, prescritor pioneiro de Cannabis em SC.

Para médico, a resposta está na “perversa indústria farmacêutica”. 

Não tem spotify?

Sem problemas! Estamos também no Itunes, Deezer e Google Podcasts. Ouça a gente por lá e já aproveite para nos seguir e compartilhar!

Itunes | Deezer | Google Podcast

Já conhece o trabalho da Santa Cannabis?

Somos uma associação de pacientes sem fins lucrativos, com objetivo de facilitar o acesso à Cannabis medicinal, seja através do óleo artesanal, importado ou auto cultivo. ASSOCIE-SE

A pesquisa científica de Cannabis no Brasil com Dr. Erik Amazonas

A pesquisa científica de Cannabis no Brasil com Dr. Erik Amazonas

Apesar das restrições, algumas universidades vem rompendo barreiras e estudando a Cannabis no Brasil. Hoje, nós vamos falar com o coordenador de uma pesquisa pioneira da UFSC, que está testando a eficácia de um óleo integral de Cannabis em profissionais de saúde em situação de estresse e ansiedade provocada pela pandemia, o Dr Erik Amazonas.

Nós conversamos com o cientista sobre o estudo, sobre a realidade brasileira para quem pesquisa Cannabis no Brasil e a perspectiva do PL 399/15 para a ciência. 

Não tem spotify?

Sem problemas! Estamos também no Itunes, Deezer e Google Podcasts. Ouça a gente por lá e já aproveite para nos seguir e compartilhar!

Itunes | Deezer | Google Podcast

Já conhece o trabalho da Santa Cannabis?

Somos uma associação de pacientes sem fins lucrativos, com objetivo de facilitar o acesso à Cannabis medicinal, seja através do óleo artesanal, importado ou auto cultivo. ASSOCIE-SE

Senado vai debater uso medicinal da maconha

O uso da maconha para fins medicinais será tema de uma audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal. O requerimento, aprovado na última quinta-feira (25), é do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Ele é relator de uma sugestão legislativa, apresentada pela Rede Brasileira de Redução de Danos e Direitos Humanos, que estabelece regras para fiscalização, regulação e tributação da maconha medicinal. Se for aprovada pela CDH, a sugestão passa a tramitar como projeto de lei. Ainda não há data para a realização do debate.

O Senado analisa outro projeto de lei (PLS 514/2017) que prevê o uso terapêutico da Cannabis sativa. De autoria da CDH, o texto altera a Lei 11.343, de 2006, conhecida como Lei das Drogas, para autorizar a semeadura, o cultivo e a colheita da substância para uso pessoal terapêutico, de acordo com prescrição médica. O projeto aguarda o relatório do senador Carlos Viana (PSD-MG) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Existem mais de mil variedades de Cannabis, com diferentes teores das substâncias canabidiol (CBD) e tetra-hidrocanabinol (THC). A planta é utilizada como analgésico, anti-inflamatório, anticâncer, estimulador de apetite, anticonvulsivante e antiemético (para o alívio de enjoos).

Em 2017, a Cannabis sativa foi incluída na lista de plantas medicinais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O órgão também aprovou o primeiro medicamento com substâncias derivadas da maconha, indicado para o controle de sintomas da esclerose múltipla. A Anvisa permite a importação de produtos a base de canabidiol, desde que o pedido esteja amparado em prescrição médica.

Sugestão popular

O PLS 514/2017 foi aprovado no ano passado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A relatora, a então senadora Marta Suplicy, sugeriu algumas mudanças no texto. Ela permite o cultivo da Cannabis, inclusive por meio de associações de pacientes ou familiares. Pelo relatório, cabe à União autorizar a importação de plantas e sementes, assim como a cultura da droga para fins medicinais.

A proposição surgiu a partir de uma ideia legislativa apresentada em outubro de 2017 pelo cidadão Gabriel Henrique Rodrigues de Lima, de São Paulo. O texto obteve o apoio de mais de 32 mil internautas por meio do Portal e-Cidadania do Senado e foi transformado em sugestão legislativa. Em dezembro de 2017, a CDH aprovou a iniciativa, que passou então a tramitar no Senado como projeto de lei.

Outras audiências

A CDH aprovou outros três requerimentos para a realização de audiências públicas. O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) sugeriu um ciclo de debates sobre mobilidade urbana e acessibilidade nos municípios brasileiros, a ser realizado na Subcomissão Temporária sobre Mobilidade Urbana, criada no âmbito da CDH. A primeira audiência ocorreu na sexta-feira (26) e discutiu a necessidade de uma mudança profunda de mentalidade e paradigmas para se construir uma mobilidade urbana eficiente. O ciclo de debates terá novos encontros com participação de representantes do Poder Executivo, de organizações não governamentais, empresas de transportes, trabalhadores, universidades e meios alternativos de transporte nas próximas sextas-feiras.

Os senadores também aprovaram a realização de uma audiência pública para debater a Justiça restaurativa, técnica de solução de conflito que se orienta pela escuta de vítimas e ofensores. O autor do requerimento é o senador Lucas Barreto (PSD-AP). A CDH aprovou ainda a realização de uma audiência pública sobre o Dia do Orgulho Autista, celebrado em 18 de junho. O autor da iniciativa é o senador Paulo Paim (PT-RS).

Fonte: Agência Senado